Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Resenha’

A idéia deste post é de se tornar uma série de posts. Irei comparar desenhos antigos (que não são produzidos novos episódios) e desenhos atuais.

Os cartoons analisaos hoje são Ren & Stimpy e Billy & Mandy.

CARTOONS DE ONTEM

Um dos desenhos mais insanos do mundo!

Um dos desenhos mais insanos do mundo!

The Ren & Stimpy Show é um desenho estadounidense/canadense criado John Kricfalusi e que estreou na Nickelodean em 11 de agosto de 1991. É uma série de aventuras nonsense inspirados pelos cartoons de 1940, mais precisamente por Bob Clampett e Tex Avery (criadores dos Looney Toons).

Ren & Stimpy era um desenho muito polêmico. Cercado de humor subversivo e violência gratuita, o show sofreu muitas vezes com censura.

O desenho era realmente pauleira. Kricfalusi criou os personagens para seu próprio entretenimento ainda na época da faculdade. E é isso que sentimos ao ver o show. Ele não é aquele nonsense forçado que tanto vemos hoje. Ele é realmente uma extensão do humor de seu criador.

Em um episódio Ren espanca George Liquor com um remo até não poder mais. Inclusive o nome de um episódio era literalmento “O primeiro peido de Stimpy”.

Talvez pelo fato do cartoon ser tão “sincero” seu criador, Kricfalusi, foi demitido junto com Ren e o Stimpy em 1997. Muitos queriam a volta da dupla e ela ocorreu. Só que mais doentio ainda sob o nome de Ren & Stimpy Adult Party Cartoon nas noites da Spike TV. Já estreou com o episódio censurado “A Man’s Best Friend” (aquele que Ren arrebenta a cara de George Liquor com um remo). Infelizmente, eles não duraram muito na Spike TV. Não são todos que entendem a genialidade de Ren & Stimpy…

OS PERSONAGENS:

Chihuahua psicótico!

Chihuahua psicótico!

Ren é o Chihuahua psicótico que normalmente dá o tom de “Cara! Criança pode ver isso?!”.

Gato com atraso mental...

Gato com atraso mental...

Stimpy é o gato retardado que em muitas das ocasiões é o culpado pelas explosões de raiva de Ren.

Sem dúvida, é um desenho que faz falta. Com o bando de porcaria que temos hoje em dia como Ben 10, As Meninas Superpoderosas Geração Z e compania, Ren & Stimpy fazem tanta falta como água faz no deserto.

Muitos podem argumentar que é um desenho doentio e que criança não deveria ver isso e tal. Que seja. Prefiro que meu filho veja isso do que Teletubies… Não é porque eu vi o Batman descer a porrada no Coringa que eu hoje sou um verdadeiro Pit Boy que bato em todo mundo que é mais feliz que eu.

Bom, quem não conhece ou ficou com saudade veja os vídeos abaixo e se divirtam. Afinal, uma imagem fala mais do que mil palavras.

Ren & Stimpy – Space Madness

Esse é impagável: Ask Dr. Stupid

I Love Chicken

THE GRIM ADVENTURES OF BILLY & MANDY

Simplesmente hilário.

Simplesmente hilário.

Esse é genial! E um dos meus favoritos. Não importa o que eu esteja fazendo eu paro para ver esse cartoon.

Tem uma extensa lista de personagens maravilhosamente engraçados e politicamente incorretos. Fora os personagens principais ainda temos: Eris , a deusa do desastre, que sempre causa uma desgraça no mundo; Fred Fredburger! O PERSONAGEM MAIS HILÁRIO QUE EU VI NOS ÚLTIMOS ANOS (se não O mais hilário de todos os tempos)! Fred é um elefante verde extremamente tonto que só quer saber de nachos e iorgute. Praticamente só o que ele faz é falar seu nome, soletra-lo (sempre tendo problema quando chega no “G”) e gritar OBA (Yes, no original) no fim das sentenças ( “eu gosto de nachos. OBA!”); Irwin, o amigo NERDÃO do Billy que é apaixonado pela Mandy. É muito hilário ver o Billy chamando seu nome; Harold, o pai do Billy. Idiota assim como o filho porém adulto; o Drácula idoso e brega; o Bicho Papão; Nigel Planter, uma paródia do Harry Potter (assim como Harry Potter parodia Tim Hunter?) e vários outros. Resumindo, tem todo um elenco genial de personagens para você nunca enjoar.

Fred Fredburger! OBA!

Fred Fredburger! OBA!

The Grim Adventures of Billy & Mandy (ou no Brasil: As Terríveis Aventuras de Billy & Mandy) foi criado por Maxwell Atoms e fez sua estréia no dia 24 de Agosto de 2001. Não tem mais episódios novos sendo produzidos mas ainda dá pra ver na televisão.

Billy e Mandy são duas crianças de Endsville, uma típica “cidade qualquer, EUA”. No décimo aniversário do hamster do Billy, o Ceifador Sinistro/Morte/The Grim/Puro Osso vem buscar a alma do moribundo rato catarrento. Porém ele se surpreende ao ver que Billy e Mandy não sentem medo dele. Pelo contrário: zombam dele. Mandy não quer que Puro Osso leve a alma do rato e propõe um jogo no qual Puro Osso pode ficar com o rato se ele vencer Billy e Mandy. Uma homenagem ao filme O Sétimo Selo de Ingmar Bergman na qual um homem joga xadrez com a Morte pela sua vida. Puro Osso tinha tanta certeza que venceria que diz que se perder ele será o escravo dos garotos por todo o sempre. Pois é. Ele perde. E agora o Ceifador Sinistro corta a grama, lava privadas e louças e passa a tarde vendo novelas.

O trio vai diversas vezes ao submundo, Nirvana, Asgard, o Asilo do Submundo (onde vivem Drácula, Lobisomem e a mulher do Frankestein) e o “Baixo Diabo”.

PERSONAGENS PRINCIPAIS

Puro Osso é a Morte em pessoa. No original tem um sotaque jamaicano e na versão brasileira é dublado pelo “Seu

Billy, Puro Osso e Mandy.

Billy, Puro Osso e Mandy.

Peru”. É hilário vê-lo de avental lavando louça. O Ceifador mantém uma relação de amor/ódio com as crianças. As proteje vorazmente mesmo que afirme que o faz pois “quem vai matá-los sou eu”. Várias vezes Puro Osso afirma ter sonhos na qual mata Billy e Mandy.

Billy é um menino narigudo com QI de -5. Normalmente ele faz as idiotices e é o responsável pela maioria dos momentos nonsense do show. É tão besta, mais tão besta, que faz com que alguns desejem ter um filho daquele só para não morrer de tédio. Billy tem um pavor irracional de palhaços (e que não tem?) e o episódio no qual Mandy e Puro Osso tentam curar seu medo através de tratamento de choque é um dos meus favoritos.

Mandy é a garota mandona que mete medo em todo mundo, inclusive nesse que vos escreve. Passa o tempo todo com a cara fechada e as sombrancelhas franzidas. Inclusive em um episódio Billy e Puro Osso a fazem de tudo para a garota sorrir. No final ela espanca ambos…

Mandy é a encarnação do mau e quer dominar o mundo todo. Inclusive Puro Osso a chama de “criança demônio horrorosa”.  Frases típicas são: “Não basta ter sucesso. Outros têm que fracassar”, “Felicidade é o caminho mais curto para a estupidez” ou “Sorria… amanhã vai ser pior”.

O Trio fala uma frase incrível que é: “Por isso lembrem-se crianças: não tenham medo do fracasso pois ele mantem as famílias unidas.”

Quando se fala em desenho animado eu sempre menciono Billy & Mandy. Eu realmente me assusto com várias pessoas que dizem nunca ter visto o show. Fico triste por elas.

Se você é uma dessas pessoas (ou não) veja os vídeos abaixo:

Chicken Ball Z

Sister Grim

Little Rock of Horrors

Battle of The Bands

Fred Fredburger em Português

E aí? Ambos cartoons envolvem nonsense. Ambos são mais “pesados” por assim dizer. Qual ganha na sua opinião?

Anúncios

Read Full Post »

Cara, eu sei. É chover no molhado. Mas não canso de falar. Y: The Last Man KICKS ASS! É muito bom e impossível de largar. Mesmo as 4 da manhã precisando dormir por causa de um trabalho sobre inôrganica, é impossível largar essa revista!

Começa com a idéia: você queria ser o último homem da Terra? Sim? Dude, think twice about that…  Não, você não quer. Principalmente se você for Yorick, o herói (?) dessa obra-prima. Ele não é forte, não joga futebol americano e é formado em letras. Sua grande habilidade é o escapismo (você sabe: se soltar de uma camisa de força e coisas do tipo. Mas não o compare com o Houdini).

A idéia é o seguinte: uma praga de proporções  biblicas atinge nosso mundo e todo mamífero com um cromossomo Y -seja formado, feto ou esperma- morreram ao mesmo tempo. Todos menos Yorick e seu macaco de estimação, Ampersand.

Junte a história uma agente de uma organização secreta dos EUA (Culper Ring) melhor que James Bond e uma engenheira celular que juntam-se a Yorick na tentativa de repovoar o mundo. Calma, não dessa forma que você está pensando. Na verdade, não é nada do que você está pensando.

Sabe aquela frase: “Não ficaria com você nem que fosse o último homem da Terra”? Pois é. Y segue por essa linha.

Ao longo da história tentam vender Yorick, matar, sequestrar e outras coisas.

As citações são um ponto a parte. Surge um sorriso quando Yorick empresta um esqueiro escrito “Fuck Communism” para 355. Linda homenagem a Preacher.

Bom, como é minha primeira resenha então não ficará no nível da obra de Brian K. Vaughan. Porém é o que estou lendo no momento e realmente é impressionante. Não só os argumentos mas também o desenho. A artista Pia Guerra faz um ótimo trabalho. Seu traço se encaixa de tal modo a história que qualquer outro artista, não importa qual, destruiria essa sensação que se tem ao ler Y. Uma coisa muito legal que ela faz é desenhar fumaça, nuvens e alguns sombreamentos com giz de cera.

Meu primeiro post foi sobre a adaptação para o cinema da origem do Wolverine. Falei que odeio adaptações. Pois é. Infelizmente Y vai para o cinema. Assim como Ex Machina, outra obra de Vaughan.

Malditos produtores de cinema.

Minha nota para Y? de 0 a 10?

10!

Uma das razões de minhas olheiras... Y é dos infernos!

Uma das razões de minhas olheiras... Y é dos infernos!

Read Full Post »