Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Ficção Científica’

The Lost Room

O que você prefere: ver uma série boa e ficar triste porque ela é curta (por motivos diversos) e podia ser maior ou ver uma série boa

Mas amor! É um lugar rústico e tem um quê de romântico! Ah, vai!

grande demais e no final você perceber que ela podia ter sido menor?

Pessoalmente não tenho respostas para a pergunta. Inclusive penso em vários exemplos para defender cada opinião. Mas tem uma série, tão curta que é uma minissérie, que eu sempre penso: Whoa, ela podia ter tido mais tempo. E essa (mini)série é The Lost Room.

A estória basicamente é a seguinte: tem um quarto que ta perdidão. Antes ele era um quarto de motel qualquer. Mas o negócio é que rolou um “Evento” e esse quarto e todos seus objetos se espalharam pelo mundo. Cada objeto tem um poder próprio. Alguns com poderes que a primeira vista parecem inúteis, como cozinhar um ovo. Outros já são bem incríveis como queimar uma pessoa através de microondas.

Sim, o cara de Six Feet Under!

Provavelmente o mais incrível de todos os objetos seja a “chave”, a qual abre a porta do quarto perdido. Se você colocar essa chave em qualquer fechadura de qualquer porta o quarto aparecerá. Dentro desse quarto você pode sair em qualquer lugar do mundo. Qualquer mesmo. Mas há um porém. Quando a chave sair do quarto tudo o que estiver lá dentro some.

Peter Jacobson. É, o cara de House...

Nosso companheiro Joe Miller encontra a chave e para resumir a estória sua filha entra no quarto e a porta se fecha sem ela estar com a chave. O que acontece? Se você pensou que Joe correu para casa para acessar “A Estante do Heitor” você acertou!

Bom, na verdade Joe vai atrás de cada objeto do quarto e da história por trás disso tudo para salvar sua filha. Não tão legal quanto acessar “A Estante do Heitor”, mas foi o que ele fez.

É uma minissérie de apenas três episódios (cada um de uma hora e meia de duração) muito boa. Facilmente ela poderia se transformar em algo maior, mas infelizmente foram somente esses três episódios.

É uma série original do Sci Fi Channel. Isso já significa alguma coisa para aqueles fãs de boa TV. O elenco também é muito bom com nomes como Peter Krause (Six Feet Under), Chris Bauer (True Blood), April Grace (Ms. Klugh em Lost), Dennis Christopher (Deadwood), Julianna Margulies (ER), o “stand-up comedian” (hoje em dia estamos cheios desses não?) Kevin Pollak, e Peter Jacobson de House M.D.

Não vale a desculpa do “estou sem tempo”. Deixe de ver dois dias de Viver a Vida (sim, é difícil, mas você consegue) e Big Brother Brasil (você realmente precisa ver isso?) e vá ver The Lost Room. Os personagens são bons, a estória é muito bem pensada e você vai pensar “se Smallville já tem mais de dez temporadas por que The Lost Room só teve três episódios?”. Eu me pergunto isso até hoje.

Por quê?

Para variar, vídeos:

Para quem estiver com o inglês em dia, aí vai um cena mais comprida:

Anúncios

Read Full Post »

Ou ao menos é a intenção…

Todo mundo empolgado com as boas novas!

Para dar aquela agitada no blog eu estou criando uma tabela de atividades. Planejo agora todo dia da semana colocar algo aqui. Afinal, a audiência não é tão grande quanto site pornográfico, mas tem gente que entra aqui todo dia. Então, para poder dizer que EU TENHO UM BLOG, vou começar a ser diário.

A idéia é ter seções fixas. Todo dia da semana pretendo colocar algo de acordo com o dia. Se possível (traduzindo: se der na telha) coloco algo extra além das seções fixas.

Todo dia entra alguém na postagem Cartoons de Hoje e Cartoons de Ontem. Tinha prometido que tornaria isso como uma seção sempre atualizada. Planejo fazer isso agora. Mas não semanal e sim mensal. Afinal eu preciso sempre dar aquela pesquisada peralta antes de postar algo aqui. E essa idéia é algo que me empolga de pesquisar e eu quero fazer algo decente. Então a pesquisa tem que ser bem feita. Se possível tento transformar a seção em algo quinzenal, mas no momento acho isso extremamente difícil de começar.

Aí vai o horário escolar do Blog:

Segunda-feira – Segunda Anarquista: tudo pode acontecer na segunda. Como é o dia mais odiado mundialmente a idéia é fazer algo que dê na telha e seja prazeroso de fazer, podendo ser um texto longo ou curto.

Acho que vou falar da nova prisão daquele cara que fala "RONALDO"...

Terça-feira – Faça me o favor!: É o dia da comédia. Seja ela em séries, filmes, desenhos, livros, quadrinhos. É para falar de humor inteligente. Nada de American Pie ou Todo Mundo Em Pânico.

Atualizações diárias? BAZINGA!

Quarta-feira – Quadrinhos: farei de tudo para cobrir essa seção o melhor possível, pois é uma das minhas paixões.

Sério?! Tem post novo na Estante do Heitor?!

Quinta-feira – É de mentirinha: Ficção científica, fantasia ou terror.

Sai pra lá, Tessália!

Sexta-feira – Cinema: falar de filme bom. Ponto.

Pode emburrar Alfredinho! Eu vou falar de cinema!

Fora isso, algo extra pode rolar. Espero que dê certo e que o blog cresça mais.

Abraços,

Heitor Bastos

Read Full Post »

Cara, eu sei. É chover no molhado. Mas não canso de falar. Y: The Last Man KICKS ASS! É muito bom e impossível de largar. Mesmo as 4 da manhã precisando dormir por causa de um trabalho sobre inôrganica, é impossível largar essa revista!

Começa com a idéia: você queria ser o último homem da Terra? Sim? Dude, think twice about that…  Não, você não quer. Principalmente se você for Yorick, o herói (?) dessa obra-prima. Ele não é forte, não joga futebol americano e é formado em letras. Sua grande habilidade é o escapismo (você sabe: se soltar de uma camisa de força e coisas do tipo. Mas não o compare com o Houdini).

A idéia é o seguinte: uma praga de proporções  biblicas atinge nosso mundo e todo mamífero com um cromossomo Y -seja formado, feto ou esperma- morreram ao mesmo tempo. Todos menos Yorick e seu macaco de estimação, Ampersand.

Junte a história uma agente de uma organização secreta dos EUA (Culper Ring) melhor que James Bond e uma engenheira celular que juntam-se a Yorick na tentativa de repovoar o mundo. Calma, não dessa forma que você está pensando. Na verdade, não é nada do que você está pensando.

Sabe aquela frase: “Não ficaria com você nem que fosse o último homem da Terra”? Pois é. Y segue por essa linha.

Ao longo da história tentam vender Yorick, matar, sequestrar e outras coisas.

As citações são um ponto a parte. Surge um sorriso quando Yorick empresta um esqueiro escrito “Fuck Communism” para 355. Linda homenagem a Preacher.

Bom, como é minha primeira resenha então não ficará no nível da obra de Brian K. Vaughan. Porém é o que estou lendo no momento e realmente é impressionante. Não só os argumentos mas também o desenho. A artista Pia Guerra faz um ótimo trabalho. Seu traço se encaixa de tal modo a história que qualquer outro artista, não importa qual, destruiria essa sensação que se tem ao ler Y. Uma coisa muito legal que ela faz é desenhar fumaça, nuvens e alguns sombreamentos com giz de cera.

Meu primeiro post foi sobre a adaptação para o cinema da origem do Wolverine. Falei que odeio adaptações. Pois é. Infelizmente Y vai para o cinema. Assim como Ex Machina, outra obra de Vaughan.

Malditos produtores de cinema.

Minha nota para Y? de 0 a 10?

10!

Uma das razões de minhas olheiras... Y é dos infernos!

Uma das razões de minhas olheiras... Y é dos infernos!

Read Full Post »